domingo, 25 de outubro de 2009

Tem sido preguiça


Eu compreendo que haja gente a protestar pela minha preguiça em postar e têm toda a razão. Não pareço a mesma. Onde está a assiduidade ao Fora de Sítio que era apanágio da Dona Tela? Foi-se. É do Outono (vide foto)? É da crise? É das notícias da gripe? São férias sabáticas? Desculpas, meus caros, desculpas. Não me tem apetecido e pronto. Depois, a minha mente tem andado ocupada com transcendentais meditações e introspecções profundas, tão profundas que às vezes até me sinto esbracejar para vir à tona. Filosofias de trazer por casa, pois. Será por ter lido umas páginas de um livro chamado "Abel"? A cabecita começou às voltas e nunca mais foi a mesma. Deve ser da minha falta de hábitos de leitura tão aconselhados por quem sabe do assunto. É que qualquer semelhança entre o que diz aquele livro (e como diz) e os romances que eu já li vai uma distância maior que  a de um vulgar aspirador àquele que eu tenho cá em casa e de que já não falo há muito tempo. A propósito: a Prazeres cabeleireira pediu-mo emprestado e eu não tive como recusar que ela é um amor, e eu devo-lhe favores daqueles que nunca se pagam, quero dizer, não é com dinheiro que se pagam que eu sou de boas contas, graças a Deus. Tudo bem. Ou por outra, tudo mal. O dito-cujo deu pela marosca e azocrinou-me a cabeça: que coisas destas não se emprestam. ela que compre um que é para isso que eu cá estou. eu faço-lhe uma demonstração completa, tu sabes bem que sou perito nisso, e ainda lhe ofereço um par de facas de cozinha com estojo e tudo. Estão a ver a cena? O que eu aturei!! Mas ele que nem pense em  fazer-lhe uma demonstração. Eu devo muitos favores à Prazeres, mas não arrisco a expô-la às técnicas de marketing inovadoras do sujeitinho. Para confusões bem me bastam aquelas de que vos falei sobre dúvidas existenciais e conceitos de céu e inferno, tudo teses e antíteses e sínteses que me têm posto com cara de quem viu assombração. Mas isto há-de passar. Ou eu não me chame Tela, para vos servir.

21 comentários:

Maria disse...

O Outono tem efeitos especiais e muito distintos nas diversas alminhas que andam por aqui ao cimo da Terra, como quiçá diria Abel (não, Telinha, não estou a fazer concorrência. é mesmo da hora).
Tome o seu tempo, Dona Tela, e volte quando muito bem lhe aprouver. Com ou sem aspirador.

Um abraço e boas leituras

Justine disse...

Não é que também me chegou esse tal livro às mãos, comecei a lê-lo ontem à noite e passei a noite com pesadelos onde entravam maçãs, e serpentes e traições? Tem razão, Dona Tela, aquilo é mesmo perigoso...
E depois, todos temos o "droit à la paresse" já lá dizia o senhor Lafargue:))
Um bom fim de semana para a senhora

M. disse...

A amiga Tela está cada vez mais arguta...

poetaeusou . . . disse...

*
preguiça
não existe é apenas
uma preguiçosa indolência ,
uma morosa lentidão . . .
,
Conchinhas deixo,
,
*

heretico disse...

Dona Tela, minha amiga

mais vale voltar às revistas cor de rosa. e deixar-se de "transcendentais meditações". e já agora voltar ao bom uso ao aspirador...

aquele "abel" não é flor que se cheire. note como deixou a pobre da menina "lilith" banhada em lágrimas...

beijinhos

JOSÉ RIBEIRO MARTO disse...

Minha senhora , li o livro como quem não dá por nada ! Foram momentos descalços aqui ao pé da janela , não impunhando lápis , mas lembrando -me que poderia haver quem o quisesse , lá fora só um alarido ! MAIS NADA!
Abraço,
______________ JRMARTO

Arabica disse...

As Telas, Telinha, se me permite a correcção não servem para servir outra cousa que não todas as cores e todas as massas, e todas as formas e todas as luzes e todas as sombras e todos os pecados e todos os medos e todas as inumanidades e todos os ódios e todos os céus.
E todos os amores.
Agora, pegue lá no aspirador e deixe só aqui no comentário o que servir para a sua tela.

:)

Deixo abraços e beijos, também à consideração do supra sumo do pó, acima referido.

Táxi Pluvioso disse...

Já não são transcendentais meditações mas meditações temporais. Demoram um tempo do caraças. boa semana

poetaeusou . . . disse...

*
por onde anda,
esta menina ?
,
conchinhas,
,
*

Vieira Calado disse...

Ainda se fosse um copo de tinto...

Cumprimentos meus

casa de passe disse...

Bem, parece que não pASSOU, já lá vai mais de um mês...


Alice, a Fininha

Maria disse...

Dona Tela, estou a ficar peocupada com estas 'férias' não anunciadas...

:)))

Um abraço

heretico disse...

Férias a mais, Dona Tela!...

... esperamos por aqui um santo presépio farfalhudo. lol

beijos

alfacinha disse...

prequiça ou não ,os seus leitores gostam de ti

Táxi Pluvioso disse...

Bom... apesar da prolongada preguiça

UM BOM NATAL

Véu de Maya disse...

Telinha!

Boas-festas e feliz Ano Novo...vida de artista!...e lá foram as postagens?

Beijinho,

Véu de Maya

Elsa Martinho disse...

Feliz 2010!

:)Beijinho*

Maria disse...

Só para lhe desejar um excelente ano de 2010, Dona Tela!

Um abraço

:)

Véu de Maya disse...

Telinha

Viva a preguiça, quando é ocio de artista...
Beijinho

jawaa disse...

Olá, dona Tela. O que é feito de si que ainda não apareceu este ano?
Também eu tenho andado na mó de baixo, já quis encerrar a minha casa oficial - que tenho outra, tão louca (quase) como a sua - por me faltar o ânimo.
Olhe que vale sempre a pena continuar uma obra, má que nos pareça em tempos maus, e aos outros que nada sabem da alma grande que está por detrás dumas palavras divertidas, só aparentemente tontas!
Eu raramente comento, mss não é por isso que não vou a casa de quem gosto, quando me sobra tempo. De quem sabe escrever, que sou pessoana com muita honra, e a má escrita é como um arroto.
Já aqui tenho passado e cada vez a vejo mais esquiva. Até ia adivinhar que tinha a profissão miserável de professora (me desculpe quem a tem, mas ser a tiver e sentir de verdade, sabe do que falo), que nem lhe deixa tempo para uma corridinha às unhas de gel...

Um abraço, vá alegrando o povo blogueiro e a elite bloguista e os blogueiristas que são aqueles que vão para os dois lados, sabe... nos sentidos todos que lhe queira dar.
Falando de coisas reais e concretas do nosso dia: já comprou um aspiador novo? Olhe, eu comprei um novo vai para um ano e pifou. Como estava dentro da garantia, lá fui ver se mo arranjavam de borla. Nada disso! Quando, depois da gripe, estava disposta a ir barafustar à loja, deram-me um novíssimo, a cores, ainda por cima a condizer com a cor da minha carpete da entrada, de modelo práfrentex, XPTO.
A sério! Compre um igual ao meu que isto acontece, neste país de Abel. Ou Caim.

Um abraço, a sério.
Escreva que faz bem a si e aos outros.

Maria disse...

Dona Tela, sabe que estamos por aqui com saudades de a ler?
Veja lá se aparece... pelo menos à janela...

:)

Um abraço